Pouso autorizado no planeta vermelho

Viajar para Marte é um desafio. Mas você sabia que seria também uma tremenda fria para os astronautas que desembarcassem por lá? Isso porque faz muito, mas muito frio no planeta vermelho. A temperatura média da superfície marciana, por exemplo, é de cerca de 63 graus abaixo de zero, podendo chegar a 133 graus negativos! Só muito de vez em quando é que ela sobe e ultrapassa zero grau – mas só na linha do Equador.


“Marte não é um ambiente muito acolhedor se comparado com a Terra, apesar de ser um dos lugares mais hospitaleiros do Sistema Solar depois de nosso planeta. Para você ter uma ideia, Vênus, que tem quase o mesmo tamanho da Terra, possui uma atmosfera muito mais densa e é o planeta mais quente do Sistema Solar. Já os planetas para além de Marte são gasosos e, em geral, demasiado frios”, conta o astrônomo Jaime Rocha, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

As baixas temperaturas, porém, não são o único obstáculo para a permanência de astronautas em território marciano. Há ainda a gravidade, muito menor do que a do nosso planeta. Para você ter uma ideia, algo que pesa 100 quilos na Terra, em Marte pesa 38 quilos. Além de poder causar danos à saúde dos astronautas, a baixa gravidade faz também com que a atmosfera seja muito fina, gerando outro problema: a exposição à radiação cósmica: as partículas e subpartículas carregadas que, em geral, se originam no Sol.

Para completar, a atmosfera marciana é composta quase que totalmente por gás carbônico e apresenta pouquíssimo oxigênio. Ou seja, respirar por lá sem equipamentos especiais não dá. E nada de os astronautas se aventurarem em terras marcianas sem proteção. Afinal, tempestades de poeira, que ocorrem devido a variações muito grandes de temperatura, costumam cobrir quase todo o planeta!

A foto da direita, tirada em julho de 2001, mostra Marte completamente envolvido em pó por uma tempestade de poeira! Observe a diferença em relação à foto da esquerda, tirada no mês anterior. Na imagem, é possível ver também o gelo no pólo sul do planeta (fotos: NASA).

Por tudo isso, Marte pareceu a você muito diferente da Terra? Então, saiba que esses dois planetas guardam algumas semelhanças. Um exemplo é a duração do dia, que lá tem apenas 41 minutos a mais do que aqui. Além disso, o planeta vermelho tem estações como as da Terra. “Acredita-se que, no início de sua história, Marte era muito mais parecido com o nosso planeta. É bastante provável que, em algum momento no passado, houve rios, lagos ou mesmo grandes oceanos em Marte”, diz Jaime.

Dá para acreditar? Pois é com essa informação que a gente dá por encerrada a nossa viagem pelo planeta vermelho, que começou com a pergunta do Klaus Reimer e termina com você espalhando por aí tudo o que descobriu sobre esse incrível mundo do nosso Sistema Solar: Marte!

 

Matéria publicada em 09.02.2010

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Padrão do site

Sou o mascote da CHC. Troquei a pré-história pelo mundo virtual para mostrar a você o lado curioso e divertido da ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Grêmio Recreativo Escola de Samba Turma do Rex apresenta… A história do carnaval!

Rex, Diná e Zíper vão passar o carnaval no Rio de Janeiro e aproveitam para contar a você muitas curiosidades sobre o passado dessa festa!

Open chat