Duas em uma

Banana-rango, abaca-mora, cere-ticaba… Essas espécies misturadas não existem, mas, se existissem, aposto que seriam uma delícia! Pelo visto, o pessoal 5º ano B da EMEF Professora Alzira de Freitas Casseb, de Monte Azul Paulista, em São Paulo, também pensa assim. Eles nos enviaram uma pergunta interessante: é possível combinar o DNA de duas frutas?

Existem tantas frutas coloridas e gostosas. Será que é possível combinar o gosto de duas ou mais delas?! (Foto: Marcelo Garcia)

Existem tantas frutas coloridas e gostosas. Será que é possível combinar o gosto de duas ou mais delas?! (Foto: Marcelo Garcia)

Depende. “Geralmente não dá para cruzar espécies diferentes e obter frutos com sabores intermediários”, explica Marcelo dos Santos Guerra Filho, botânico da Universidade Federal de Pernambuco. “Frutas mais diferentes, como o morango e a banana, nem pensar – o que é uma pena pra gente”.

Porém, pode ser possível misturar frutas mais parecidas, como as cítricas. No passado, as árvores que davam frutas cítricas cresciam distantes umas das outras, em meio às florestas. Um dia, o homem teve a brilhante ideia de passar a cultivá-las em um mesmo lugar. Assim, por estarem mais próximas, se tornou mais comum o cruzamento natural dessas espécies.

O processo ocorre quando animais, como pássaro e insetos, ou mesmo o vento polinizam uma espécie com as células reprodutivas de outra. Assim, geram frutos com sementes híbridas, como são chamadas as novas formas que nascem a partir dessas combinações. Toranja e tangerina, combinadas, deram origem às laranjas doces que compramos hoje nos mercados.

Combinar frutas muito diferentes pode ser complicado, mas as frutas cítricas são excelentes para a criação de híbridos. Sabia que a laranja é uma mistura de duas outras frutas? (foto: Wikimedia commons)

Combinar frutas muito diferentes pode ser complicado, mas as frutas cítricas são excelentes para a criação de híbridos. Sabia que a laranja é uma mistura de duas outras frutas? (foto: Wikimedia Commons)

Existem também frutas híbridas criadas em laboratório, com a manipulação direta do DNA de duas ou mais espécies. Para criar as combinações, os pesquisadores avaliam, por exemplo, se as plantas são suscetíveis a doenças ou condições ambientais adversas, de forma a criar variantes mais fortes.

“Outras características também são importantes, como a época de amadurecimento, a qualidade e número de sementes dos frutos”, explica Mariângela Cristofani-Yaly, pesquisadora do Instituto Agronômico de Campinas. “Assim, buscamos combinações que aprimorem essas características naturais.”

Como você deve ter reparado, o processo é muito controlado e requer alta tecnologia, então, não é possível repeti-lo em casa. O que você pode fazer é misturar quantas frutas quiser em uma bela salada – aposto que o resultado é uma delícia!

Matéria publicada em 16.12.2013

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Padrão do site

Sou o mascote da CHC. Troquei a pré-história pelo mundo virtual para mostrar a você o lado curioso e divertido da ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Grêmio Recreativo Escola de Samba Turma do Rex apresenta… A história do carnaval!

Rex, Diná e Zíper vão passar o carnaval no Rio de Janeiro e aproveitam para contar a você muitas curiosidades sobre o passado dessa festa!

Open chat