Detetives de pegadas

Muitas vezes, o trabalho dos cientistas pode ser parecido com o de detetives, que usam as pistas deixadas na cena de um crime para descobrir seu culpado. Na natureza, por exemplo, nem sempre é fácil identificar os animais que vivem em uma região, pois eles não ficam parados, esperando que alguém os encontre. Por isso, os pesquisadores buscam vestígios deixados pelos bichos, como suas pegadas.

As pegadas dos animais são pistas confiáveis de sua passagem por um local. (foto: Diogo Loretto)

As pegadas dos animais são pistas confiáveis de sua passagem por um local. (foto: Diogo Loretto)

Para essa verdadeira investigação, usam diversas técnicas, entre elas, a armadilha de pegadas de areia, que permite registrar e guardar as marcas feitas pelos animais. A armadilha funciona como um molde: ao pisar no solo macio e úmido, o formato da pata do animal fica ‘gravado’, fornecendo uma pista mais do que confiável de sua passagem pelo local.

Mas você sabia que armadilhas de pegadas são tão simples e baratas que podem ser feitas e usadas por qualquer pessoa? E o melhor é que elas podem ser grandes aliadas de quem quer aprender mais sobre os animais, como mamíferos e outras espécies que andam na terra.

A armadilha de pegadas de areia é formada por quadrados ou círculos de areia ou terra umedecida montados sobre o solo. Para atrair os animais que vivem na região, podem-se usar iscas comestíveis (sal, pedaço de carne, frutas, grãos etc.) ou bolas de algodão com essência de baunilha no centro da armadilha, ou até espirrar a essência em toda a areia da armadilha.

Se você gosta de fazer descobertas, fique atento às instruções a seguir, peça ajuda a um adulto e monte sua própria armadilha de pegadas!

 

Passo a passo

Primeiro, você vai precisar de 5 a 10 quilos de areia ou terra fina, que pode ser do próprio local onde ficará a armadilha. Separe também uma peneira para arroz, um balde, 1 quilo de gesso de secagem rápida, um saco plástico de lixo de 100 litros, 3 litros de água e a isca que escolher.

A armadilha de pegadas de areia é uma forma simples de registrar e guardar as marcas feitas pelos animais. (foto: Diogo Loretto)

A armadilha de pegadas de areia é uma forma simples de registrar e guardar as marcas feitas pelos animais. (foto: Diogo Loretto)

Corte uma lateral e o fundo do saco de lixo para abri-lo por inteiro. Coloque-o sobre o local onde deseja instalar a armadilha. Ele deve estar limpo (livre de folhas, raízes, galhos, etc.) e ter, no mínimo, a medida de 50 x 50 centímetros. O plástico usado embaixo da armadilha mantém a umidade da areia, mas não é essencial.

Usando o balde, misture até 2,5 litros de água com a areia. Deixe-a úmida, não encharcada. A seguir, peneire a areia sobre o plástico. Quanto mais macia ficar a armadilha, maior será a capacidade de marcar pegadas, especialmente das espécies menores. Para dar um toque final de umidade, espirre por cima da armadilha os 500 mililitros de água que sobraram.

Coloque uma isca no meio da armadilha de pegadas (na areia ou pendurada a 20 centímetros do solo). Para aumentar as chances de capturar uma pegada, coloque um pouco de cada isca, pois isso irá atrair animais de variados hábitos alimentares. Se escolher a essência de baunilha, misture-a nos 500 mililitros de água usados para umedecer a armadilha depois que a areia ou terra foi peneirada.

No dia seguinte, pela manhã, verifique a armadilha, procurando por pegadas. Evite fazer isso ao meio-dia, pois a posição do Sol nesse horário dificulta a procura.

 

Guarde suas descobertas

Você pode fotografar e montar seu próprio banco de pegadas. Para compará-las, basta usar sempre uma escala nas fotos, como uma régua comum ao lado de cada pegada.

Para ‘guardar’ a pegada, use o gesso de secagem rápida. Prepare-o e despeje-o sobre a pegada suavemente. O ideal é que essa mistura esteja com a consistência de mel, para que ela não desmorone a areia ou terra e destrua a pegada. Espere o tempo de secagem e, em seguida, retire o gesso com cuidado. Pronto! Aí está o molde da pegada! Para que os moldes fiquem resistentes e possam ser guardados, você pode colocar um pedaço de tubo de PVC (ou garrafa PET) de cerca de 10 centímetros de altura em torno da pegada antes de despejar o gesso. Dessa forma, será formado um disco grosso de gesso com a pegada marcada no centro.

Quando terminar de usar a armadilha, recolha o plástico e qualquer vestígio que você tenha deixado no local.

Depois de registrar as pegadas, observe suas características (formato, tamanho, etc) e peça ajuda a um professor para tentar identificar a qual animal elas pertencem.

Anotou tudo? Então agora é só chamar seus amigos e começar essa grande aventura científica!

Matéria publicada em 01.11.2016

COMENTÁRIOS

  • manuela canineu

    legal essa esperiencia adorei!

    Publicado em 18 de junho de 2020 Responder

  • Daniel Lopes De Souza

    Obrigado CHC

    Muito legal adorei

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • PEDRO HENRRIQUE

    muito legal achei bem intereçante

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Endrio

    Legal a maneira de fazer, acho que vou tentar.

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Lucas Cândido de Andrade

    Olá CHC,
    Eu adorei a pesquisa, principalmente a parte da armadilha, quero testar quando eu tiver a chance

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Ana Luíza Calsavara Silva

    Olá CHC!

    Muito legal o tutorial, adorável. Imaginei o animal deixando suas pegadas alí no local. Amei!

    Atenciosamente,

    Ana Luíza Calsavara Silva – 6ºC

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • PEDRO ENRIQUE

    muito legal mesmo interessantisimo!!!

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Gabriela Guimarães Magalhães

    Amei! Muito interessante e se um dia eu puder fazer, eu vou adorar.

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Gabriela Noronha Barbosa

    Gabriela Noronha Barbosa, muito interessante além de aprendermos , podemos nos divertir , aventurar e, principalmente aprender sobre pegadas de uma maneira, lega, prática e divertida muito legal .

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Maria Eduarda

    Olá CHC
    Muito interessante, não sabia dessa maneira incrível de “guardar” pegadas. Essa experiência pode ser, e vai ser, muito divertido e educativa tanto para crianças mais velhas como para as mais novinhas estudarem as pegadas de cada animal que passa por onde vivemos.
    Adorei as dicas que deram para o experimento ficar melhor, com certeza quando eu tiver essa oportunidade vou fazer essa atividade.
    Parabéns por esse trabalho maravilhoso!
    Obrigada por trazer até nós todas essas matérias lindas e interessantes.
    Maria Eduarda Araujo de Medeiros, aluna do 6° ano C.

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Caua Dutra Dias

    Oi eu sou o Cauã Dutra Dias tenho 11 anos.
    eu achei muito interessante o seu conteudo, como sempre estou aprendendo muito com o seu trabalho e espero que voce continue postando mais curiosidades e experiencia

    obrigado, atenciosamente Cauã Dutra Dias

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Giovanni Teles Costa Benevenuto

    Olá CHC!
    Eu realmente achei muito interessante o modo de preparo da armadilha! Vou tentar mais tarde!
    Abraços!
    Adorei o assunto do texto!

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Nathalia Soares Silverio

    Olá CHC

    Muito obrigado por ter feito essa matéria , achei a matéria muito detalhista , quando eu estiver com tempo com certeza vou fazer
    feito por Nathalia soares 6°ano

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Lara Campos De Oliveira Melo

    CHC,
    Amei muito a noticia , achei muito interessante ! Sua pagina é incrível ,mostra muitas curiosidades legais de saber ! Continue fazendo noticias como essa .

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Gabriela de Oliveira Nunes

    olá CHC!
    Realmente e um trabalho espetacular !
    Gabriela de Oliveira Nunes 6C

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Sarah souza de castro

    Ola CHC
    Muito interessante essa experiência, vou tentar realizar ,e adoraria que vocês publicassem mais matérias interessantes como essa.

    Sarah souza , aluna do 6C

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Luiz Felipe Barreto Cunha

    Gostei muito dessa experiência, achei muito interessante e muito legal ,um dia vou realizar essa experiência

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Luiz Felipe Barreto Cunha

    Ola CHC
    Gostei muito dessa experiência, achei muito interessante e muito legal ,um dia vou realizar essa experiência

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • ALISSA RIANNA GONÇALVES ANDRADE

    GOATEI MUITO DE APRENDER COMO MONTAR UMA ARMADILHA PARA SABER A ESPECIE!

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

    • Eduardo de Assis

      goatei?

      Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • ALISSA RIANNA GONÇALVES ANDRADE

    GOSTEI MUITO DE APRENDER A MONTAR UMA ARMADILHA PARA SABER A ESPECIE DO ANIMAL!

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Ana Luísa Fernandes

    Olá, CHC!
    Como vai?
    Que interessante este artigo, de grande ajuda! Isso é um pequeno começo para um grande futuro, estimulado por matérias como esta. Descobrir sobre a fauna local, ou, até onde é possível para cada um, é tão importante como ler, ou escrever. Estudar sobre, saber sobre, descobrir sobre. Agradeço muito por terem trazido a chance de experiência até nós, e parabéns pela produção, seleção e formação do artigo.
    ~Abraços, Ana.

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • MATHEUS HENRIQUE SANTOS

    Olá, comunidade da CHC, adorei a forma que fazem a experiência, parece ser bem divertida e interessante, pelo simples fato de todos poderem fazer e ajudar em estudos como o de biologia

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

  • Eduardo de Assis

    Bom dia CHC
    Muito interessante essa ideia . Com certeza irei realizar essa experiência , pois achei muito legal..Dá pra fazer uma coleçao imensa de pegadas com essa ideia,Dá pra resumir essa ideia com uma palavra:GENIAL!!!

    Publicado em 29 de setembro de 2020 Responder

Envie um comentário

Diogo Loretto e Natalie Olifiers

CONTEÚDO RELACIONADO

Grêmio Recreativo Escola de Samba Turma do Rex apresenta… A história do carnaval!

Rex, Diná e Zíper vão passar o carnaval no Rio de Janeiro e aproveitam para contar a você muitas curiosidades sobre o passado dessa festa!

Open chat