Carl Linné: um aniversário de 300 anos!


Carl Linné, retratado pelo pintor Alexander Roslin em 1775.

Você, que está sempre por dentro das matérias da CHC, sabe que todos os animais e plantas possuem um nome científico. Já conheceu o caramujo-gigante africano Achatina fulica , o morcego linguarudo Anoura fistulata , o pica-pau Celeus obrieni e até o lagarto Enyalius erythroceneus . Mas você alguma vez parou para pensar por que o nome das espécies é composto por duas palavras? Por que não cinco ou uma só? E por que essas palavras são escritas em latim?

Quem já se fez essas perguntas – e até mesmo quem nunca havia pensado nelas antes! – hoje tem a oportunidade de desvendar esse mistério, já que vamos conhecer o grande cientista que criou essa maneira de batizar os animais e plantas: com vocês, o botânico sueco Carl Linné, que nasceu em 1707, ou seja, há 300 anos.

Desde criança, Linné mostrou talento para a botânica. Aos cinco anos de idade, ele recebeu do pai, pastor de uma igreja luterana e botânico amador, um jardim para tomar conta sozinho. Com o passar do tempo, a vocação de Linné ficou mais evidente. Diferentemente da vontade de seus pais, que queriam que ele seguisse a carreira religiosa, no fim de seus estudos básicos Linné decidiu fazer faculdade de medicina. Isso tudo no ano de 1727, quando tinha 20 anos de idade.

Naquela época, os alunos de medicina também estudavam plantas, já que receitavam ervas para seus pacientes. Durante seus estudos, Linné passou um bom tempo dedicando-se a colecionar e estudar espécies botânicas. Depois que terminou a faculdade, nosso jovem cientista resolveu fazer uma expedição pelo interior da Suécia. Expedição para quê? Para descobrir novas espécies de plantas numa região considerada desconhecida de seu país naquela época. Naquele tempo, muitas espécies não eram conhecidas, visto que a prática de descrever os seres vivos estava sendo popularizada pouco a pouco.

A assinatura de Carl Linné.

Embora não tenha se tornado padre, Linné era religioso – assim como a maioria das pessoas daquela época. O pesquisador acreditava que o estudo da natureza mostrava a organização da criação de Deus. Assim sendo, pensava ele, era seu trabalho, como botânico, construir uma classificação que mostrasse essa ordem do universo. Foi por isso que Linné teve a idéia de criar um sistema de classificação dos seres vivos, que acabaria se tornando o seu mais importante trabalho científico: o sistema binominal de nomeação das espécies. Vamos conhecê-lo melhor?

Clique aqui para ler a continuação deste texto.

Rosa Maria Mattos
Instituto Ciência Hoje/RJ

Matéria publicada em 11.08.2010

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Grêmio Recreativo Escola de Samba Turma do Rex apresenta… A história do carnaval!

Rex, Diná e Zíper vão passar o carnaval no Rio de Janeiro e aproveitam para contar a você muitas curiosidades sobre o passado dessa festa!

Open chat