Ai, que vergonha!

Mil situações deixam você meio desconfortável, com um pouco de vergonha, um pouco de ansiedade. Talvez falar em público – para apresentar um trabalho de escola, por exemplo – seja uma destas situações. E aí você não está sozinho! Diversas pesquisas apontam que este, por incrível que pareça, é o maior medo de um grande número de pessoas. Mas, às vezes, a timidez é tão exagerada que deixa de ser normal. Nestes casos, procurar ajuda médica pode ser o melhor caminho.

(ilustração: Mario Bag)

(ilustração: Mario Bag)

Principalmente quando se vai chegando à adolescência, tudo vira um grande mico, uma grande vergonha. Uma coisa que o seu pai fala, uma roupa que você usa, uma conversa que teve com alguém… Os motivos variam muito e o que deixa uma pessoa acanhada, com vontade até de sumir do mapa, pode não causar qualquer efeito em outra pessoa.

Também a ansiedade é algo que, em diferentes graus, todo mundo sente. Pode ser por causa de uma prova na escola ou um passeio com a turma. Tudo que é novo costuma produzir alguma ansiedade.

Vem aquela sensação difusa, desagradável, de apreensão. Cada pessoa apresenta sintomas físicos que lhe são próprios: um certo mal estar, um aperto no tórax. Outras têm palpitações, começam a suar exageradamente, sentem dos de cabeça ou uma súbita dor de barriga. Os sintomas variam muito.

Entretanto, tanto a timidez quanto a ansiedade têm seu lado positivo. Apesar de gerarem desconforto, elas fazem com que nos preparemos para enfrentar uma situação. A ansiedade antes de um teste na escola, por exemplo, nos leva a estudar mais.

Então, sou normal?

Nem sempre o normal e o anormal no comportamento humano são facilmente identificáveis. Mas podemos afirmar que, de um modo geral, a timidez e a ansiedade anormais ocorrem quando se apresentam em grau muito elevado, paralisando a pessoa, prejudicando seu bem estar, não permitindo que se prepare para enfrentar as situações ameaçadoras, atrapalhando as tarefas mais simples do dia a dia.

Quase todo mundo é um pouco tímido ou ansioso. Mas, quando a timidez ou a ansiedade são exageradas, pode ser necessário procurar ajuda. (foto: Roberto Vinicius / Flickr / <a href=http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/deed.pt>CC BY-NC-ND 2.0</a>)

Quase todo mundo é um pouco tímido ou ansioso. Mas, quando a timidez ou a ansiedade são exageradas, pode ser necessário procurar ajuda. (foto: Roberto Vinicius / Flickr / CC BY-NC-ND 2.0)

Às vezes, a situação fica tão séria que provoca até mesmo o isolamento social. Ou seja, para evitar as sensações negativas, a pessoa vai deixando de sair à rua, de estudar, de ir a festas, de conversar com os outros. Vai ficando cada vez mais em casa, fugindo ao confronto com tudo aquilo que lhe causa medo.

Muitos que vivem essa experiência julgam-se excessivamente tímidos e não pensam que podem ter ajuda médica. O tratamento para esses casos é feito com a combinação de medicamentos específicos e psicoterapia, que são consultas ao psicólogo, psicanalista ou psiquiatra para conversar e realizar exercícios que ajudam a restabelecer o equilíbrio emocional e a tranquilidade para viver melhor.

(Esta é uma reedição do texto publicado na CHC 108.)

Matéria publicada em 28.02.2014

COMENTÁRIOS

  • FERNANDA DA SILVA GOES

    CUBATÃO, 25 DE OUTUBRO DE 2021.

    OLÁ CHC,

    SOMOS DO QUINTO ANO A, DA ESCOLA ESTADUAL PARQUE DOS SONHOS 9A.
    GOSTAMOS MUITO DA LEITURA, POIS NOS MOSTRA A REALIDADE DE VÁRIAS PESSOAS QUE PASSAM POR ESTE PROBLEMA.
    APRENDEMOS QUE DEPENDENDO DO NÍVEL DA ANSIEDADE, DEVEMOS PROCURAR AJUDA MÉDICA PSICOLÓGICA OU ATÉ PSIQUIATRICA.
    APROVEITAMOS PARA SUGERIR OUTRAS MATÉRIAS COMO ESTA.

    ABRAÇOS CHC.

    Publicado em 25 de outubro de 2021 Responder

Responder Cancelar resposta

Antonio Egídio Nardi

CONTEÚDO RELACIONADO

Grêmio Recreativo Escola de Samba Turma do Rex apresenta… A história do carnaval!

Rex, Diná e Zíper vão passar o carnaval no Rio de Janeiro e aproveitam para contar a você muitas curiosidades sobre o passado dessa festa!

Open chat