A Turma do Sítio do Pica-pau Amarelo

 

Imagine você agora em um sítio, longe da poluição e da correria das cidades grandes. Lá, você vai ouvir as fabulosas histórias de Dona Benta, uma velhinha simpática, e brincar com seus netos, Pedrinho e Narizinho. Não se assuste se uma boneca de pano passar correndo e gritando ao seu lado: é só a Emília, fazendo mais uma de suas travessuras. Nesse sítio, tudo é possível: os animais falam e tem até o Visconde de Sabugosa, um sabugo de milho que é cientista!

E aí, conseguiu imaginar? Pois esse lugar existe e chama-se Sítio do Pica-pau Amarelo. Para ir lá não precisa sair de casa: basta abrir os livros de Monteiro Lobato, o maior escritor de histórias infantis que o Brasil já teve. Seus livros encantam crianças há cerca de 70 anos. Pergunte a seus pais: com certeza, eles cresceram ouvindo essas histórias. Hoje, mais de 50 anos depois de sua morte, os personagens que ele criou e o sítio onde eles moravam continuam vivos na memória de muita gente.

Nos livros de Monteiro Lobato, há uma fascinante mistura do folclore brasileiro com o de outros povos. Com a turma do Sítio do Pica-pau Amarelo, você fica conhecendo não só as curiosas criaturas que habitam nossas florestas, mas também personagens da mitologia grega, como Hércules. E ainda encontra velhos conhecidos seus, como Peter Pan, Popeye e o Gato Félix.

Entre uma aventura e outra, você descobre mundos incríveis, graças ao pozinho mágico de pirlimpimpim, fabricado pelo Visconde. Com uma pitada desse pó, você pode ir a Hollywood, a terra do cinema, ou conhecer a Grécia Antiga e encontrar o Minotauro, criatura mitológica que é metade homem e metade touro. É pouco? Que tal então ir à Lua e ver que a Terra é mesmo azul ou diminuir de tamanho até ficar da altura de um inseto? Parece ficção científica!

Além de divertidas, as histórias de Monteiro Lobato são instrutivas, recheadas de informação: a viagem à Lua é uma aula de astronomia; enquanto você conhece a Grécia, descobre a História. Com a turma do Sítio, aprender é uma aventura. Experimente, por exemplo, A Geografia de Dona Benta ou Emília no País da Gramática.

Monteiro Lobato ficou muito famoso pelas histórias que escreveu, mas fez também livros para adultos. Em um deles, inventou Jeca-Tatu, um caipira sem instrução. Com ele, o escritor tentava chamar a atenção das pessoas para as más condições de vida de grande parte da população brasileira.

O autor também traduzia histórias de escritores estrangeiros, como Alice no País das Maravilhas, As Viagens de Gulliver e Robinson Crusoé. Além de escritor e tradutor, Monteiro Lobato foi diplomata, jornalista, advogado e fazendeiro (ufa!). Ele nasceu em 1882, em Taubaté (São Paulo) e até que morresse, em 1948, se preocupou muito com os problemas do Brasil. Foi uma das primeiras pessoas a se engajar na preservação da natureza e lutava para que as pessoas tivessem saúde, educação e uma vida mais digna.

Matéria publicada em 15.07.1998

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Bernardo-Esteves

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat