A loucura da rosa

Há flores vermelhas, amarelas, brancas… Mas já imaginou uma que muda de cor? Pois a rosa-louca amanhece branca e, à noite, está rosa! Nessa mudança, porém, não há loucura nenhuma, ao contrário do que sugere o nome da flor!

A rosa-louca amanhece branca e, à noite, está rosa (fotos: Kaiyan Wong).

Da China para jardins de todo o mundo

A rosa-louca nasce em um arbusto, típico da China, chamado de Hibiscus mutabilis. Capaz de atingir até quatro metros de altura, ele faz sucesso em jardins mundo afora por conta da flor que muda de cor. Mas não é para atrair os nossos olhares que a rosa-louca troca a coloração de suas pétalas.

“Quando a rosa-louca muda de cor, ela apenas sinaliza que tem néctar a oferecer”, explica a bióloga Marinês Eiterer. O néctar é um líquido, que se acumula na flor e contém, entre outros elementos, açúcar. Ele serve de alimento para bichos como abelhas, borboletas e beija-flores, que visitam as flores à sua procura e acabam ajudando as plantas a se reproduzirem. É o que ocorre com a rosa-louca também!

Carona para o pólen

Para que sementes e frutos nasçam – originando uma nova planta – é preciso que os grãos de pólen – células de reprodução das plantas – sejam transferidos do órgão masculino de uma flor para o órgão feminino de outra. Pois bem! Os visitantes que chegam à rosa-louca atrás de néctar saem dali com pólen grudado em seus corpos. Ao entrar em outra rosa-louca, podem deixá-lo ali, facilitando a reprodução da espécie.

Quando tem néctar a oferecer, a rosa-louca muda de cor.

Por isso, quando tem néctar a oferecer, a rosa-louca muda de cor, indicando que está pronta a receber visitas. Mas como ela consegue fazer isso? A flor passa a produzir uma substância chamada antocianina, que a faz ficar rosa. Essa é uma cor que os bichos que a visitam conseguem enxergar, já que têm uma visão diferente da humana.

“A antocianina é o principal pigmento responsável pela cor das flores, mas também está presente em frutos como o morango, a jabuticaba e o repolho roxo”, conta Marinês Eiterer. Para você ver que, na hora de conseguir se reproduzir, vale tudo para a rosa-louca: até mudar de cor!

Matéria publicada em 09.11.2009

COMENTÁRIOS

  • Elizabeth

    Que maravilhosaaaa é a natureza, que linda a história dessa flor 🙏🏽💮🌸💞

    Publicado em 13 de abril de 2022 Responder

Envie um comentário

Marcella-Huche

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat